Aluna de Psicologia do Campus de Paranaíba tem trabalho premiado em primeiro lugar em evento da UFMS

Postado por: CPAR.UFMS

No dia 31 de outubro aconteceu o 3º Simpósio de Saúde Mental: Limites da Loucura, no Campus de Três Lagoas da UFMS. A aluna de Psicologia do Campus de Paranaíba, Sarah Cristina de Macedo Martins, teve seu trabalho científico “A Perspectiva Psicanalítica sobre o Suicídio e suas Possíveis Contribuições para a Educação” premiado em primeiro lugar.

Sarah analisou as produções teóricas atuais da psicanálise sobre o suicídio, buscando compreender como esse entendimento pode contribuir para o contexto educacional. Em seus estudos, a discente concluiu que a “psicanálise tem muito a contribuir para a compreensão do suicídio, mas o número de estudos produzidos que dialogam os dois temas ainda é pequeno”.

A aluna diz que esse tema tem ganhado muita relevância nos últimos anos, devido ao aumento da taxa de suicídios no país, taxa que pode crescer ainda mais de acordo com estudos sobre o assunto. Sarah enfatiza que é importante estudar esse tema também na educação, “porque na educação a gente passa por muitos processos de sofrimento psíquico, como a questão da pressão acadêmica. Porém esse processo educacional também pode servir como um fator de proteção”, por isso a discente acredita que estudar esse tema pode contribuir bastante para o enfrentamento do suicídio.

Sarah foi orientada pela professora do curso de Psicologia, Camila Bellini Colussi Macedo, durante o Estágio Básico Obrigatório II. A discente teceu diversos elogios à docente, “foi muito bom trabalhar com a Camila, ela nos deu muita liberdade e apoio desde a escolha do tema até os detalhes da submissão, e ajudou e orientou maravilhosamente bem em cada etapa do trabalho”. Sarah completou dizendo que sem o apoio e orientação empática que teve, essa conquista jamais seria possível.

Sobre a participação no evento, a aluna conta que apenas dois alunos do curso de Psicologia, contando com ela, apresentaram trabalhos acadêmicos. Todos os outros estudos apresentados eram de alunos de Medicina e Enfermagem, além disso a maioria dos participantes eram do Campus de Três Lagoas. “Fiquei feliz de valorizarem o entendimento de saúde mental da Psicologia, e não somente do saber psiquiátrico e médico”, diz Sarah.

Além da apresentação de seu trabalho e a premiação que teve, o evento contribuiu bastante para a formação da acadêmica. “Foi muito interessante ver o enfoque em um atendimento mais humanizado, empático, de igual para igual, menos orientado pela soberania do médico, e mais pela relação dos pacientes e agentes profissionais de saúde, em geral. ”

 

Brunna de Oliveira Freitas (estagiária Agecom no CPAR)